lavar roupa todo dia, que agonia

não gosto do Lula. não sou dada a discursos populistas, a manobras para manipulação, a exageros de reconhecimento. não curto mais o PT porque se transformou, diluiu, perdeu características e acabou se banhando no mesmo caldo que qualquer outro partido, com o mesmo tipo de gente. talvez ele até já tenha nascido assim, mas meu despertar para este fato demorou um pouco.

sem esforço, reconheço avanços sociais, programas emergenciais para liquidar a miséria e tratar do cuidado com a parcela mais frágil da sociedade. sei também que esta é uma bandeira que sempre sobe o mastro para defender qualquer presepada nova que apareça. ruim, isso, hein? é feio, muito feio, se apropriar da pobreza alheia para justificar depravações políticas, apropriações, falcatruas e qualquer outro tipo de coisa ilegal, imoral e que engorde a conta bancária particular ou o prestígio popular.

apesar da minha antipatia pelo Lula e por tudo que ele representa, a considerar o projeto de poder do PT, a repudiar a maneira como os homens públicos se comportam diante do país, a apreciar a possibilidade de uma lavagem total de roupas… apesar de tudo que compõe meus pensamentos sobre esse momento em que vivemos (desde sempre), fiquei  triste com o que vi nos jornais. é deprimente o significado de ter um ex-presidente com um tanque cheio de roupas manchadas, tanto quanto parte da população a clamar, sangue nos olhos, para expor as mais sórdidas peças desse balaio em praça pública e outra a negar que existam.

é muito estranho alguém ter que provar que é inocente. fico a pensar aqui com minhas canetinhas, e se me acusassem de ter feito uma coisa eu teria que me virar para provar que não fiz?! ninguém tem que provar que é inocente. quem acusa deve arcar com as demonstrações para validar o que diz.

embora não acredite na falta de culpa do Lula, acho o espetáculo injusto, incoerente, desnecessário. pior, fez o gigante líder ressurgir com brado retumbante: oportunidade de discurso, holofotes para injustiça, frases incontestáveis, mais manobras. o gigante não dorme.

enquanto isso, a população se engalfinha no Facebook e nos bares. e os caminhos que não sabemos, que não enxergamos, que não conhecemos, continuam a serem trilhados, para o bem e para o mal.

ninguém está acima da lei. mas ninguém precisa de excessos, mesmo que eles estejam dentro dela.

 

post scriptum

  1. ah!, antes que me acusem da ignorância total, eu sei que Lula já havia dado pistas de sua posição diante de toda essa investigação, que ele entrou com petição pedindo para não depor, que ele, na qualidade de investigado não de testemunha, tem direito de não depor. mas mesmo assim, ainda assim, o lance resultou em jogar gasolina na fogueira: Lula declarou que está na luta, que pode se candidatar de novo.
  2. o que penso sobre ele está na Ideias deste mês.

quer comentar? não se acanhe.

Pin It on Pinterest

%d blogueiros gostam disto: