roupa de gala, elegância, todo alinhado e com adereços chiquérrimos. foi assim que o mil compassos se aprumou para pular da vida virtual e encarar a realidade do papel.

livro.

para não ter confusão entre o que é blog e o que é aventura em tinta e celulose, a edição ganhou cor, nome, tratamento e alguns textos diferentes. não na base do bem-me-quer-mal-me-quer, mas com leituras e olhares apurados, foram escolhidas várias páginas daqui e mais algumas. também, uns desenhos meus muito infantis e sem talento. e, ainda, algumas anotações para desenvolver mais tarde e anotações que se acabaram nelas mesmas.

tem prefácio honroso de Fábio Campana, orelha que me apresenta com generosidade, capa que transformou foto minha em linda imagem surreal, fotografia posada para Lina Faria, algumas confissões que só estão lá, a salvação da revisão da Ana Síckta e tudo isso ainda com o requinte da costura – cereja do bolo: nada de cola, livro costurado.

boa parte da edição foi vendida no lançamento, outra porcentagem nos dias que sucederam o evento. e tem alguns exemplares nas livrarias.

umas pessoas falaram sobre isso tudo. para não ser exibida demais, aponto alguns links:

este, este, este e (ufa!) este.

se você ficou com vontade de comprar o livro para ler, dar de presente, enviar pelo correio para aquela amiga que mora no exterior, ter companhia numa noite chuvosa de sábado, passar o tempo enquanto vai de casa para o trabalho dentro do ônibus, fazer pose no café ou qualquer outra razão que minha criatividade não alcança, me escreve um e-mail que combinamos como fazer. custa 30,00 mais a despesa de correio, se houver.

é isso! recado dado, comercial feito, mui respeitosamente, despeço-me.