Arquivo Mensal: Março 2014

essa história é minha, portanto não me pertence

Conheci pessoas de todos os tipos. E me agradei ao percebê-las. Sou uma interessada na vida alheia, na história do outro, no que me cerca. Tenho fascinação pelo humano e vontade de saber tudo das outras cabeças. Muitas vezes estabeleci relação de observação, a anotar em silêncio o que girava nos degraus das conversas. Noutras tive que fazer papel de repórter para decifrar as espirais …

em todas as datas

Confesso! Adoro ganhar presente. Não fico sem jeito, não acho que é exagero, não me constranjo. Gosto, gosto e gosto! Receber um mimo é como ler na entrelinha da ação “pensei em você”. E eu me esbaldo com isso. Há dias recebo promissoras mensagens a me perguntar sobre o que eu quero ganhar de aniversário. Atenção amigos! O meu paparico não pode virar um tormento …

sabbatum

Todo mundo espera alguma coisa de um sábado à noite. Eu espero que ele se alongue e se alongue e que dure mais que suas 36 horas habituais. Não conheço o domingo que não outra forma como extensão, sobrenome, esgotamento de sábado. Seja para curar ressaca, continuar os planos, estender a viagem, terminar o trabalho, pendurar as roupas. Gosto dessa noite, dessa data em que …

pega na mentira

Durante a vida conheci vários tipos de mentiras: as que servem ao seu inventor, as que protegem os destinatários, as que promovem paz no ambiente, as que derrubam estruturas, as de amor, de ódio, de sossego, as de vingança. Conheci mentiras sem pé nem cabeça e outras que nem um detector seria capaz de tirar-lhes crença.  Também elaborei e contei mentiras. Passei pela humilhação sem …

para o meu, para o meu amor passar

Queria outro nome para minha rua e que de alguma forma ele resumisse tudo de lindo que se deve ter no endereço de morada. Se ela fosse minha, eu mandaria ladrilhar cores de sol por todo o caminho e todo mundo desfilaria distraidamente em astros de todos os sistemas. Crianças brincariam nos verdes e teriam esconderijos em copas. Bancos de praça se espalhariam em frente …

dos caminhos

Por conta de umas questões paralelas fui para um lado da cidade que não conheço direito. Para chegar, segui ao pé da letra o que riscou o mapa. Nenhuma rua a mais, nenhuma curva a menos. Sucesso. Na volta, decidi por minha conta e risco fazer caminho próprio. Ora! Nasci nessa cidade, cresci aqui e por aqui estou a tratar dos tempos grisalhos. Dona do …

wonderful

  Gosto de homens com traços fortes, bem marcados, que digam logo de uma vez sobre tudo. Homem com rosto de homem! Sem muitas vaidades e sem desleixo. Como sou de outro século, gosto de homens com comportamento masculino. Não me refiro às gentilezas habituais, que essas já nem  noto porque elas têm que estar naturalmente no comportamento humano – quem não as tem, faz …

Pin It on Pinterest