Arquivo Mensal: Abril 2013

eu, casca de ferida

Lembro pouco dos meus dias passados. Acho que a memória coloca barreiras pra gente poder continuar. É empresa complicada ficar carregando pra cima e pra baixo os dias de felicidade e é também difícil percorrer as avenidas da vida com o peso das mágoas cotidianas. Tenho acontecimentos que, por alguma razão, ficaram na vitrine da cabeça e volta e meia dou uma olhadinha neles.   …

quando eu for, eu vou sem pena

89 anos bem vividos, bem aproveitados, bem gastos! A existência de Paulo Vanzolini foi de total contribuição aos meios que decidiu dedicar tempo e esforços.  Na ciência, organizou vida e cabeça para se especializar zoólogo. Tornou-se doutor pela Universidade de Harvard; organizou coleção de 130 mil bichos, entre répteis e anfíbios; montou biblioteca pessoal com mais de 50 mil volumes, que carrega o título de …

na cama, eu fico pensando

As vezes levanto sonhando. Tem manhãs que nem acordo. Às seis desperto, as sete caio, às oito tenho vontade de voltar. Me delicio com os dias de preguiça e as noites de grande disposição.  De dia eu faço graça, à noite dou bandeira. Bobeira! Lençol fresquinho, coberta quente e travesseiro fofo são meu passaporte. Relógio é inferno. Inverno é verão e o escurinho cai bem …

sempre por aqui

Poucas vozes me comovem tanto quanto a do Renato Braz. Já o vi mil vezes em show, ele só melhora. Todos os seus discos (aqui em casa em dobro, porque minha Lívia também os tem) estão escangalhados de tanto rodar, de tanto entrar e sair do carro, passear e voltar das casas dos amigos, ir e vir… Como se não bastasse ter essa voz e essa …

cafona, eu?

O bom de ter um blog é que eu posso publicar qualquer tipo de farofa que me venha à mente. Um dia desses, a Laís Mann me convidou para participar do seu programa “Discoteca Particular”. Trata-se de contar um pouquinho sobre o que algumas pessoas ouvem em casa ou sobre o que colecionam ou sobre o que preferem ou soube suas referências. A resumir: é …

contra e a favor

Li na revista Ideias uma lista feita por Fábio Campana sobre coisas que ele considera abomináveis. A divertida leitura (que pode ser feita aqui) me inspirou a duas listas: uma positiva e outra negativa. Foi uma delícia fazê-las! + Gosto de flores. Gosto quando recebo flores: em buquês, vasinhos, paisagens ou lembranças. Adoro bilhetinhos de amor, diário novo, lápis de cor e fotografias antigas. Papo com …

devagar e urgentemente

eu sou feita de silêncio! falante, gosto de ficar quietinha.    as palavras soltas, livres, aladas me jogam pra dentro do nada. e o nada é quieto.   os olhos marejam, a garganta seca, os gestos ficam pequenos e a boca fala o que o coração nega. todos os meus silêncios dizem muita coisa. mais do que todas as minhas palavras.   quando me meto …

feliz

quando era criança, minha mãe sempre organizou imensas festas de aniversário. ano após ano, a casa cheia, a vida em festa. gostava. não podia escolher meus convidados, não podia palpitar na comida, não podia me vestir do jeito que queria… mas gostava. sempre entendi aquela movimentação toda da minha mãe, como uma atenção especial, coisa exclusiva, um dia meu em que minha mãe fazia coisas …

Pin It on Pinterest