Arquivo Mensal: Maio 2012

quem lê tanta notícia?

eu não assisto TV, não gosto de TV, me irrito com TV, desisti da TV. não tenho TV por assinatura, não tenho antena, não tenho tela plana, não tenho aparelho decente, não tenho esperanças. não sinto falta alguma.   ligo a TV em dois únicos e raros momentos: 1. para ver alguma coisa em DVD e 2. para assistir ao “bom dia brasil”, quando me …

eu fui assaltada de novo!

Nessa semana roubaram o rádio do meu carro e alguns pertences mais, incluindo uma meia dúzia de CDs, alguns livros, brinquedos e roupas. O curioso da história é que o ladrãozinho escolheu os discos, os livros e tudo mais que achou que devia levar. Descobri que ele tem preferências: não gosta de Bach, nem do Jaime Álem; deve vestir manequim parecido com o meu, porque …

o velho e rude bretão

eu não sou uma pessoa de futebol. não entendo patavinas. mas gosto. gosto de ver um joguinho ou outro na tv, amo ir ao campo – sinto saudade de um tempo em que sempre ia… não tenho time. apenas preferências que mudam ao sabor do momento. nessa semana morri de rir com o post da nervosa tripudiando sua vitória verde e branca. aí me lembrei desse outro vídeo, que também …

tudo ao mesmo tempo agora

Ele segurou minha mão, me olhou nos olhos, bem no fundo, e falou sem dizer palavra. Sabia o que ele estava pensando. Sentia. Não soltei sua mão, não tirei os olhos dele, não arredei pé. A eternidade da espera pela ambulância nos fez entender um pouco mais sobre amizade, amor, solidariedade, valor, vida e morte.   O Felix Miranda, 74 anos, é ator, rádio-ator. Um …

penso, logo desisto

Matutando sobre minhas dificuldades em encontrar tempo e ânimo, vontade e decisão, força e coragem para enfrentar os acontecimentos mais recentes da minha vida, resolvi que melhor é colocar o barquinho na água e deixar o rio me levar. Afinal, nem depende de mim todas as decisões que acho que são minhas.  Que existência essa minha! Resumida em desistência…

um corisco no caos

O pessoal do meu antigo trabalho me ligou nessa semana para eu fazer um servicinho por lá. Fiquei bem feliz. Primeiro porque é legal saber que as pessoas ainda precisam da gente. E também porque uma graninha extra, nesses tempos em que estranhamente minhas contas se multiplicaram, cai bem.   Pois muito bem, parei, sorridente, em frente ao computador e fiz o que sempre faço: …

até que nem tanto esotérico assim

Não adianta nem me abandonar Porque mistério sempre há de pintar por aí Pessoas até muito mais vão lhe amar Até muito mais difíceis que eu pra você Que eu, que dois, que dez, que dez milhões Todos iguais Até que nem tanto esotérico assim Se eu sou algo incompreensível Meu Deus é mais Mistério sempre há de pintar por aí Não adianta nem me …

Pin It on Pinterest