amor Arquivo

codinome beija-flor

estava trabalhando no quartinho. uma certa monotonia no barulho das teclas, do rádio, dos carros que insistem lá fora. escrevia, cheia de desalentos internos, sobre o Congresso Nacional. nome tão bonito para esculhambação tão sórdida. Lívia chegou em gritos e risadas. mamãe, mamãe, corre aqui, vem aqui. me pedia pressa e me pedia calma. tinha um sorriso alegre e aflito. segurou na minha mão e …

o bom da vida

vou passando pelo tempo recolhendo mimos e carinhos das pessoas que gosto e que gostam de mim. tudo se multiplica em formas diversas: canetas, bombons, telefonemas, sorrisos, abraços, jóias, bloquinhos, livros, atenções, beijinhos, emails, pratos, saladas, mensagens, músicas, almoços, cafés, hospedagens, bilhetes, lupas, lápis, pinceis… ganho paparicos de todos os tipos quase todos dias, gosto muito. as pessoas sabem como me fazer feliz… fui bem …

festa imodesta

não poderia ter acontecido em outro lugar, em outro dia, com outras companhias. não dava para ser diferente. até eu, que nego o destino e acho que cavo dia após dia minhas escolhas, tenho que dar a mão à palmatória e me redimir desse pensamento tão cartesiano. fui vítima do bom destino em toda sua glória e resplendor. lançar livro não é coisa fácil pra …

carta de saudade

Cris querida, o tempo por aqui anda curto. para o amor, para as conversas, para a observação dos pássaros e pôr do sol. por causa de você, menina, ontem vi a lua. ainda de dia, ainda no azul; toda branquinha e quase inteira. um sopapo na cara dos fracos… ando com vontade de conversar. queria uns papos leves, coisas de música e poesia, de praça …

águas de março da maternidade

quantas mães podem sentir o mesmo que eu? muitas. há gente boa nesse mundo, a fazer coisas, a virar páginas, contribuir, melhorar nossa existência. as mães dessas pessoas devem se sentir como eu. mas tenho cá umas particularidades em minha condição materna. sou mãe do Dé e da Lívia. também da Jéssica. hoje falo dele. primeiro filho, vem acompanhando minha vida, meus tropeços, conquistas, subidas …

a arte do encontro

acontece uma coisa quando a gente encontra. encontrar o sapato pra festa, o ingresso pro show, a carta amarelada, a fotografia antiga, o amigo de que se perdeu no tempo. encontrar os óculos, as chaves, o passaporte, o diploma da faculdade. encontrar dinheiro no bolso da calça, oferta do creme preferido, passagens baratas, o caminho de volta pra casa… encontrar dá contentamento. veja só, encontrar …

quando a gratidão é maior que tudo

quem escreve sabe, a solidão é quase uma exigência para o ofício. mesmo numa redação apinhada de gente ou num voo lotado ou na mesa de um café, em algum momento é preciso se enclausurar em si mesmo, desprezar vozes e movimentos e recorrer ao baú particular. concentração. durante muitas horas trabalho sozinha. fico aqui, enfurnada em mim mesma, com uma musiquinha e o olhar …

foi bonita a festa, ó pá, fiquei contente

é bacana ver um monte de gente legal ao mesmo tempo. mais que isso, um privilégio e uma raridade. conheço muita gente fina da melhor qualidade, isso é verdade. mas pertencem a variadas tribos, credos, partidos, opções, preferências, interesses, por isso nunca consigo estar com toda essa riqueza ao mesmo tempo. e também porque seria difícil organizar almoço aqui em casa pra todo mundo de …

labirinto

admiro muita gente. das letras, da música, das plásticas, do cinema, da medicina, da engenharia, da família, da humanidade. gosto de gente. e mais ainda de observar as particularidades que cada um carrega e que são dignas de contemplação. na maioria das vezes, as qualidades se sobrepõem às imperfeições. admiro muita gente, sim, mas tenho um ídolo. ter um ídolo, é olhar para uma pessoa …

não se apresse na volta

não se volta ao amor assim, machucada não se visita o amor com mágoas novo amor velho amor, amor não merece liquidação dos dramas transbordar de dores memória corroída chansons que derramam pesares e esperanças amordaçadas há de se respeitar o amor e não obrigá-lo a mesquinharias dos outros tempos de todos os tempos para o amor, foro limpo bons tratos. pousá-lo no colo e …

Pin It on Pinterest