a arte da reversão

Aos quatro anos aprendi a amarrar meus cadarços.
 
Minha vida mudou!
 
Variações da mesma habilidade me servem até hoje para prender laço no cabelo, fechar cintura da saia, segurar biquíni, guardar o carregador do telefone, iniciar costura, fabricar penduricalhos, moldar fitas, ajeitar gravata, fabricar buquês, fingir de marinheiro, emendar corda bamba, dar nó em pingo d’água…
 
O que eu ainda não sei é afrouxar o que não precisa de tanta força.
 
 

2 Comentários

quer comentar? não se acanhe.

Pin It on Pinterest

%d blogueiros gostam disto: