em todas as datas

Confesso! Adoro ganhar presente. Não fico sem jeito, não acho que é exagero, não me constranjo. Gosto, gosto e gosto! Receber um mimo é como ler na entrelinha da ação “pensei em você”. E eu me esbaldo com isso.
Há dias recebo promissoras mensagens a me perguntar sobre o que eu quero ganhar de aniversário.
Atenção amigos! O meu paparico não pode virar um tormento na vida de vocês e, menos ainda, meu aniversário se transformar em data única e obrigatória para pacotes. Todo dia é dia, toda hora é hora. Inclusive hoje, agora, já!
Minha amiga Sylvia me tortura com surpresa comprada e contada sem revelação prévia sobre o que é. Peço dicas, faço chantagem, jogo psicológico e ela não arreda pé de guardar o segredo a chaves, correntes e cadeados. Estou num misto de fúria e prazer na espera do momento propício.
Para auxiliar na busca de quem gosta do fetiche de comemorar primaveras e não tem ideia de como fazer, preparei uma lista das coisas que talvez não precise, mas quero. É claro que sinto bem dentro aqui que a escolha independente vale tanto quanto qualquer uma dessas e que o melhor mesmo é estar na lembrança de quem eu gosto.
– para desafiar a gravidade, dar charme à cozinha e garantir temperinhos frescos, vasos invertidos:


– para dar luz à sala e fazer companhia a outras tantas girafinhas que moram por aqui, luminária girafa:

– para me matar a curiosidade sobre o que li aqui e ali, relatos de viagem de Auguste de Saint Hillaire:  

– para salgar o feijão nosso de cada dia e contar o tempo, saleiro ampulheta:

– para levar a tranqueirada toda pra todos os lados, bolsa disco na vitrola:
– para encantar a casa e espalhar boas notas no ambiente, CD de Mário Adnet:


– para relaxar dos trabalhos cotidianos, casa de campo:


– para poder me aventurar em água salgada sempre que me der na telha, casa de praia:

– para os dias frios e as noites de inverno, meias quentinhas:

– para enfrentar o clima curitibano, galochas coloridas:

– para distrair da vida aqui e pensar na vida lá, romance de Agualusa:

– para as aventuras noturnas, luz para leitura:

– para contentamento geral, viagem a Salerno:


Qualquer uma das opções, sugeridas ou inventadas, sempre tem que vir acompanhada de cartão, disso eu não abro mão!

quer comentar? não se acanhe.

Pin It on Pinterest

%d blogueiros gostam disto: