gostoso pra chuchu, chuá chuá

gosto dos prazeres da pele.
maquino maneiras de perceber júbilo nas coisas mais simples: sapato confortável, textura de roupa, temperatura ambiente, móveis satisfatórios. é importante esse reconhecimento em tempo integral, ele me revela o agradável mesmo quando o resto não diz lá grande coisa. não sei se é por conta de tez tão sensível às mais discretas variações ou se seria igual, ainda que tivesse percepção menos apurada. mas o fato é que estou sempre susceptível a tudo que me toca.
a pele é o meu órgão nervoso e por ela desfilam também as emoções. e provocações. e intenções. e vontades. e satisfações. e entusiasmos.
sinto o prazer à flor da pele no banho. no banho de mar, piscina, banheira, chuva, chuveiro…
sem querer provocar os eco-fiscais, chuveiro pra mim é coisa sagrada e precisa um pouquinho mais do que os cinco minutos indicados nas cartilhas verdes. não cometo grandes exageros, mas tenho etapas que não gosto que sejam atropeladas.
minha receita completa começa com a temperatura da água. tenho raiva de água fria. a ducha tem que ser de morna pra quente, a depender do dia, da estação, do humor da terra. precisa também ter pressão, cair na pele e ser sentida como massagem, descanso, puro relax.
todos os cosméticos são necessários e não ligo que um anule o outro: dois shampoos, creme um, creme dois, sabonete um, sabonete dois, esfoliante e óleo.
meia-luz e musiquinha são detalhes do ambiente que melhoram o juízo pra tudo.as vezes aceito companhia, mas preciso do prazer integral: se divido o chuveiro, é direito meu que haja reposição de deleite.
em dias melhores, casamento perfeito; nos mais difíceis, alta potência est perceptivo.
 
 

quer comentar? não se acanhe.

Pin It on Pinterest

%d blogueiros gostam disto: