no tempo da escola

Joana se preparou para o teste de admissão do time durante semanas. No grande dia entrou na quadra tremendo feito banhista que sai do mar em dia de vento frio, e se colocou em posição. A primeira bola lhe acertou o braço e foi para a terra do nunca; a segunda carimbou o chão diante dos seus pés e atravessou a quadra e a terceira acabou por sangrar seu nariz. A escola toda vendo.
 
Era tanta humilhação que ela, sem vontade ou disciplina de atleta, correu para o banheiro. E não demorou muito, Flávia já estava de plantão na porta a caçoar e aumentar um sofrimento que parecia não ter fim. Com o alvoroço de gente tentando socorrer e consolar Joaninha, Flávia, mordida de ciúme, gritou num fôlego só:
 
– Ela quer entrar no time de vôlei porque gosta do Fabinho! E eu sei disso porque ela esqueceu o diário no banco lá de trás e estava escrito.
 
Joana parou de olhar pra cima, deixou de enxergar em volta, não se importou que o sangue voltasse a pingar e marchou até Flávia. Foi preciso chamar a Dona Laurinda para separar as duas.   

quer comentar? não se acanhe.

Pin It on Pinterest

%d blogueiros gostam disto: