projeto verão 2027

tá ligado naquele lance de caminhar no parque? então, com uns 25 anos de atraso, comecei hoje.

porque nem tudo nessa vida está perdido, há gente em que se pode confiar. a Vera promete, a Vera cumpre: 7 da madrugada estava aqui na frente do prédio, bonitona como só ela… óculos, brincos, classe. eita mulher que consegue ostentar beleza em qualquer situação!

antes de encontrá-la eu comecei minha maratona particular. o relato é forte.

levantei às seis e pouco. pronto, chega! haveria muito para ser discutido só com essa informação… mas segue…

me despedi da preguiça, vesti roupa fitness, tênis de caminhada, prendi o cabelo, mais ou menos me alonguei, comi uma banana, catei os óculos de sol e desci. quando cheguei no portão do prédio praticamente a cota de exercício já havia sido preenchida. cota da semana. mesmo assim, derramei mais fé no projeto, superei meus limites, lembrei dos gritos do Bernardinho e daqueles que vão além de qualquer desafio. quando atravessei a rua, já me sentia como Gabriela Andersen-Schiess cruzando a linha de chegada nas Olimpíadas de 84.

nada me deteve. a primeira parte da minha nova vida havia sido ultrapassada. me senti vitoriosa.

há muita gente de manhã no parque. fiquei impressionada. primeiro momento, confesso, uma confusão se estabeleceu, não sabia que existia vida pelas ruas, parques, calçadas às sete da manhã. surpresa. as garças ainda estavam descansando, as capivaras amontoadas imóveis em massa quase única, aquele jacaré que dizem que mora por lá, nem sinal… mas as pessoas andavam, algumas até corriam. as gentes dispostas do mundo saudável chegam cedo para movimentar o corpo e o parque. incrível!

eu procurei seguir o ritmo da Vera, que sei que o diminuiu por consideração a mim ou por medo de ter que me acudir num vexame que poderia envolver qualquer coisa que desfila entre os pés e a cabeça: de uma torcida de tornozelo a um ataque histérico.

atenciosa, depois de terminarmos o circuito, me deixou na porta de casa com a combinação feita para nosso próximo encontro.

agora estou aqui, super saudável, olhos no computador, cafezinho, um pedacinho de bolo, musiquinha. posso me exibir, num brado retumbante, que larguei a vida sedentária. pelo menos hoje, só por hoje.

obrigada, Vera!

quer comentar? não se acanhe.

Pin It on Pinterest

%d blogueiros gostam disto: