ponto

cortei pedaço de mim

fatia de prazer, a parte do amar

cortei o que era sem fim.

bamba, amputada, dolorida

me despedaço pela rua

suicídio com bala de festim.

na despedida, o olhar do erro

da vontade e do medo

o desejo dos beijos de carmim.

me reviro no sofrer

na lembrança do sonho

no trevo desfolhado do jardim.

arranco imagens e me enterro

o tempo não existe

o amor é estopim.

quer comentar? não se acanhe.

Pin It on Pinterest

%d blogueiros gostam disto: