perdeu, Copel

amigos de casa e do auditório, tenho notícias. parecem boas.

um tanto assustada com a conta de luz e inconformada com o lance de ficar batendo os dentes de frio dentro de casa, resolvi fazer um experimento a partir da dica da minha Vânia.

a ideia partiu de um produto muito lindo, que não encontrei por aqui e como o inverno não sabe esperar todos os preparativos necessários para sua chegada, tratei de fabricá-lo.

dá uma olhadinha que coisa mais fofa o Egloo.

pois bem, a testar minhas habilidades e poderes de improviso passei numa floricultura, comprei apetrechos e vim correndo pra casa na intenção de tratar do assunto.

se eu consegui, arregaça as mangas e se joga.

você vai precisar de:
– um vaso de cerâmica
– mais um vaso de cerâmica, maior – ou menor, a depender da perspectiva
– prato de cerâmica – ou um lugarzinho para colocar as velas
– um lance para suspender os vasos (caso contrário, você vai abafar as velas e como sabemos desde o tempo de escola, sem oxigênio não rola fogo), eu tratei do caso primeiro com um aparador de panela em cima do prato, depois achei melhor comprar uma floreira de cerâmica, porque as laterais servem de suporte para o vaso…
– velinhas daquelas pequenininhas, mas não compre das vagabundas que queimam inteiras em meia hora

olha só, há um milhão de vídeos no Youtube que ensinam fazer a geringonça e aconselho a assisti-los porque eu sou a rainha da gambiarra e adaptações, então acabei executando tudo com esse meu jeito apressado e de estética duvidosa.

o lance consiste em esquentar um vaso de cerâmica (o menor que não tem furo), para que o outro (o furado) faça a troca de calor com o ambiente. as velas, porsupuesto, aquecem o vasinho. a cerâmica retém o calor e o libera progressivamente. parece que se houver um eixo de aço no centro, o negócio melhora muito, mas é sofisticação demais para minhas habilidades.

dá uma olhadinha nas fotos, acho que sozinhas contam a história toda.
ah! você sabe, quem mexe com fogo sempre pode se queimar… cuidado!

perdeu, Copel.
aceito encomendas, mas já vou avisando, cobro: material, mão de obra, tempo e entrega. não faço permuta.

*o título inicial desse texto era “aquecendo a casa”, mas depois da sugestão do Sérgio Maluf Torres, troquei-o, porque assim a mensagem fica mais completa…

1 2 3 4 5

 

quer comentar? não se acanhe.

Pin It on Pinterest

%d blogueiros gostam disto: