sem lenço nem documento

Eu fui assaltada. O bandido levou meu telefone e com ele minhas duas caixas de e-mail (pessoal e de trabalho) abertas; informações de banco; cópias de documentos; fotos de momentos interessantes; mensagens profissionais, de amor, de amizade; agenda de compromissos; lembretes de coisas importantes e minha lista de contatos.
 
Não. Eu não fiz a sincronização de dados ou a cópia da agenda ou o lance do iTunes ou o iCloud ou qualquer outra prevenção inteligente. Sim. Estou chorando sobre o leite derramado!!!
 
Como o mundo ficou diferente… o meu telefone (com seus registros, cadastros de senhas, documentos, compromissos, dados, dados, dados) representa um perigo muito grande pra mim quando em mãos erradas. Numa situação assim, acaba sendo mais comprometedor e causando mais preju do que ter a carteira roubada, por exemplo. 
 
Boa parte da vida prática cabe dentro do telefone!
Eu consegui bloquear tudo. Troquei senhas. Cancelei serviços. Superei o trauma do assalto. Me conformei com a perda de algumas informações, passei numa loja e comprei outro telefone. 
 
Mas a página que não consigo virar nessa história toda é a de ficar sem minha agenda telefônica. Pqp! Anos de aperfeiçoamento na lista de contatos, muitas conexões feitas, alguns subornos e tramóias para conseguir determinados números… tudo pelo ralo.
Falando nisso, alguém tem o número da casa do Chico?     
 

Uma resposta

quer comentar? não se acanhe.

Pin It on Pinterest

%d blogueiros gostam disto: